quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Estórias... História...

O que significa contar uma estória? E contar a história?
Quando eu era uma menina (não... Não lá em Barbacena), ficava pensando: porque existem duas palavras para expressar a mesma coisa? História, estória... Qual é a diferença?
Enfim, estudamos e começamos a descobrir as coisas... História - do grego antigo historie, que significa testemunho, no sentido daquele que vê - aquilo que aconteceu de fato e de verdade. Estória - conto, a arte falada ou escrita para redefinir emoções sobre fatos verdadeiros ou não.
Há quem diga que "estória" é a grafia antiga da palavra "história" e que têm o mesmo significado.
Filosofia...
Penso - logo existo!
Se existo e penso, crio. Então, fazemos nossa própria história, de acordo com o que nos dá mais prazer em contar. Escrevemos para a posteridade os fatos que mais nos marcaram, podendo omitir alguns e acrescentar outros, como alegoria para aquilo que estamos contando. É a nossa história - aquela que testemunhamos, aquilo que vimos, que sentimos, que ouvimos. O que pode ser, de acordo com a definição, uma estória. Os historiadores contam sua versão para os fatos ocorridos. Ouvem as falácias e as transformam em fatos reais - história. 
Eu era pequena quando uma nave estado-unidense pousou na Lua pela primeira vez. Assisti pela televisão - ainda em branco e preto - o primeiro homem a passear em solo lunar, aos longos pulos (afinal a gravidade lá é menor do que a da Terra) e no escuro. Foi emocionante! Hoje, passados tantos anos, ainda ouço um ou outro dizendo que aquilo não passou de truque de filmagem, uma espécie de efeito especial que Hollywood criou para enganar o povo, como o fez Orson Welles em sua invasão extraterrestre pessoal. E então? Prova-se que realmente Neil Armstrong pisou na Lua? Será que o testemunho dele é prova suficiente?
Quantas estórias ouvimos sobre a História de nossa humanidade? Quantas versões ouvimos ou lemos para o mesmo fato?
É... Hoje estou filosofando muito... Mas o fato é que é profundamente irritante a mania que as pessoas têm de esquecer o que é importante e lembrar o que só lhe interesse. Me irrita quando comento com alguém um fato ocorrido há tempos e ela me diz: "não! Você está enganada... Não foi bem assim!". "Como não foi bem assim? Eu vi! Estava lá! Foi comigo!!!"
Perceberam? História - estória...
Quem sabe na próxima postagem eu já esteja refeita do meu mau humor e possa contar uma estória (assim mesmo, com "e") bem interessante? Quem sabe...
Até lá!