terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Hoje eu quero...


Hoje não vi sorrisos, embora os tivesse procurado. Vi mãos apertadas em corpos encolhidos... Será a falta do Sol?
Olho pela janela e vejo a chuva cair... Pequenas e insistentes gotas. Pela janela ouço o silêncio da rua molhada. 
Apuro meus ouvidos e sinto um leve ruído... Presto atenção e distingo entre os poucos sons um tímido risinho. De menino.
Então pensei nos risos das crianças e nas canções da infância. Vi-me no recreio da escola, uma menininha em vestido de pregas e cabelos curtinhos. Mãos dadas com outras menininhas cantava uma cantiga de roda e ria. Olhava a minha volta e sonhava ser outra pessoa, uma nova...
De repente cresci... E sou uma outra pessoa... 
Hoje, vejo a dança do vento carregando a chuva para lá e para cá, num instante de frenesi, como dois amantes abraçados, agarrados, descarados... 
Vejo os rostos cinzentos e sinto vontade de colori-los. Vejo o céu encoberto e peço um Sol amarelo, quente. Quero dividir este calor que me aquece e distender lábios franzidos. Quero ouvir sons confortáveis, ver os cheiros das flores e sentir a música dos risos.
Hoje, quero o Sol de volta, um calor sem revolta, uma chuva que não molha.
Hoje eu quero.....

Jogando Peteca - Heitor dos Prazeres