terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Vida

Nunca pensei na minha vida do jeito que sempre vi as pessoas pensarem: quando crianças, sonhando em crescer, adolescentes querendo se tornar adultos e adultos implorando para não envelhecer. Penso na minha vida, como se ela fosse um rio. Um rio que começa numa pequena poça borbulhante, brotando no meio de areia fininha e que, pouco a pouco vai encompridando, tornando-se largo, um grande rio correndo célere por seu leito, atravessando cidades inteiras, absorvendo seus fluídos bons e maus e continuando seu caminho em busca da imensidão do mar sem fim, misturando-se sem nenhuma cerimônia àquela calmaria selvagem de águas turbulentas e brilhantes, cheias de vida, obedecendo as ordens da Lua e do Sol, como um bom filho obediente.
Acho esta metáfora perfeita...
Perfeita, porque neste caso nunca envelhecemos, nos tornamos grandes e poderosos, cheios de conhecimento, em busca da felicidade suprema. Perfeita, porque por mais que nos maltratemos, sempre temos a chance da redenção. Perfeita, porque não há lixo que estrague a beleza da correnteza, em busca do mar brilhante...
Hoje me olhei no espelho. Fiquei um tanto intrigada por dar de cara com um par de olheiras enormes e esverdeadas... Ri pensando que a água verde do mar está mais próxima de mim do que podia supor.
Estive pensando em tudo o que já vivi, as coisas pelas quais já passei, as dores doídas, os amores realizados, os risos e as lágrimas que já derramei. Olho para este par de pernas que tenho e penso que ainda tenho tanto caminho para percorrer, nem que seja com a bendita bengala que tem me seguido como sombra nestes últimos dias... Uma vontade insólita, quase irreal de me transformar num grande leito de rio a correr fugaz em busca do mar que amo, tão misterioso quanto maravilhoso. Que coisas ainda verei? Quantos fluídos ainda receberei? Que importa... O que importa é a vontade de brilhar como um vagalume brilha no final do dia, naquela hora um pouco antes da noite onde quase nada se vê, mas tudo se percebe. Vida... O que é melhor do que ela?