quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Quente e Frio

Está um calor insuportável... Olhando pela janela do escritório no nono andar, posso ver aquela piscina enorme, azul, fresca, convidativa... Como seria bom tirar a roupa e mergulhar na frescura daquela água, sentir cada poro do meu corpo inundando-se de alegria pelo tão esperado banho.
Em minha imaginação posso sentir os meus cabelos "voando" sob a água, enquanto olho imagens distorcidas e engraçadas, além da borda da piscina. Minha vontade é não sair nunca mais deste oásis inesperado e imaginativo.
Mas minha consciência me trás de volta. Sinto aquela irritante gota caindo devagar por trás da minha orelha, escorregando pelo meu pescoço e indo alojar-se sorrateira no vinco dos meus seios, juntando-se a tantas outras que agora estão sendo absorvidas pelo tecido do meu vestido. Ah! Que vontade de andar nua, sem nada que roçasse a minha pele quente e suada, ficar bem quietinha, escondida do calor, esperando a bonança da noite fresca. Então poderia sonhar com o Inverno e minhas roupas quentinhas e confortáveis. Sentiria então o vento cortante passando pelo meu rosto descoberto, entrando pelas minhas narinas e invadindo sem nenhuma pena os meus pulmões.
Rio com a imagem e penso: quando o Inverno chegar, vou sentir falta do Verão. Será? Acredito que não. Nada como aplacar um bom frio com uma enorme xícara de chocolate, uma manta de lã e uma companhia prá lá de aquecida, para me esquentar nas noites frias.
Ai! Que calor!

5 comentários:

  1. Saber que o mesmo calor que me envolve envolve minha amiga querida e estar perto do calor humano dela, uma maneira de saber que estar vivo nos dá essa possibilidade, a do calor. Bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rogério querido... Não tenho nem palavras para agradecer este seu carinho.
      Muitos beijos...

      Excluir
  2. Odeio o calor, odeio o calor, odeio o calor!!! Brilhante narrativa de uma coisa que odeio...o calor...odeio o calor...odeio o calor...

    ResponderExcluir
  3. Su,

    Aqui, no sertão onde moro, ar condicionado é item de primeiríssima necessidade. Vivo com o meu constantemente ligado, ainda que a conta de luz venha exorbitante ao final do mês. Mas pago pelo meu conforto: não consigo produzir coisa alguma no calor.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então somos dois Fabrício... Por isso ando meio nervosa, porque tenho trabalho demais e disposição de menos... rs
      Obrigada por sua visita, sempre ilustre.
      Bjusss

      Excluir

Comente. Vou adorar ler.