terça-feira, 24 de abril de 2012

Chá de paciência

Senti que chegava bem devagar... Envolveu-me sem nenhum pudor, sem nenhuma vergonha. Sua felicidade reside no fato de deixar-me infeliz mas, como amante fugaz, não se furtou. Meu corpo foi tomado por um calor frio, minha pele arrepiada clamava por mais calor e o calor de mim fugia, à revelia. Minhas mãos tremeram, minha voz falhava e a boca seca sonhava com momentos de menos agonia. Meu olhos lacrimejavam emocionados e tudo o que queriam era a paz que não encontravam.
Meu corpo trêmulo recusava o movimento. Toda minha vontade não era suficiente para que ele - meu corpo - se mexesse. Estava ali prostrada à espera de qualquer coisa que aliviasse aquela tortura...
Desejei com todas as minhas forças que algum salvador me trouxesse um simples comprimido... Algum remédio que fizesse a febre baixar e a gripe - esta amante indesejada e irritante - me abandonasse de vez.
Ah um chá! Bem quente. Não precisa nem adoçar, já que gosto não sinto mesmo, mas capaz de me trazer de volta a umidade na minha boca seca. Pode até ser aquele de alho com guaco que eu tomo de bom grado...
Ai esta maldita gripe...

4 comentários:

  1. Huahuahuahua! Depois você fala de meu humor, mas o seu também é impagável. Chegamos aqui com a promessa de um texto, daqueles que infelizmente grassam em muitos blogs, sobre a pretensa sensualidade de um encontro a dois. E não é que você, em sua verve, consegue dar nó e se sair com esse texto ótimo de se ler (e rir junto)?

    Gostei deveras! Ah, e melhoras na gripe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, ter um AVC ensinou-me muito sobre a vida, Fabrício... Ensinou-me a ter mais humor, a ver as coisas com mais benevolência e querer mais do que nunca estar viva...
      Obrigada!
      Bjusss

      Excluir
  2. Que suspense !! E que desfecho, que personagem !!
    Realmente, esperava e já imaginava o dorso nú...aquelas coisas todas...tudo...menos um vírus, bactéria, sei lá.
    Vivaaaa !!! ;-)

    ResponderExcluir
  3. Ter um virus como amante? bah! Ninguém merece...KKKK
    Parabéns pela competente e inusitada narrativa de um mal estar. Excelente!

    ResponderExcluir

Comente. Vou adorar ler.