quinta-feira, 19 de abril de 2012

Os Olhos Negros

Então, olhei bem dentro dos olhos dele. Eram negros como ébano. A luz que insidia sobre eles, criava brilhos como estrelas. Sorriam - os olhos dele - marotos, quase velhos. Tive medo. Medo do abismo, do que havia por trás daqueles olhos... Em minha cabeça passaram-se todos os temores, todas as imagens e todas as vontades. Enquanto olhava os olhos dele, ele olhava os meus. Gotas de suor começaram a brotar no meu rosto, tornando-o brilhante e nervoso. Havia umidade nas minhas mãos e eu, disfarçadamente, tentava secá-las na minha roupa. Meu Deus, que calor! Desviei-me por breves segundos, a tempo de ver uma de suas mãos levantar-se... Quase assustada desviei-me.
Olhou-me de novo e finalmente perguntou-me: "e aí? Vai levar ou não?"
Pisquei os olhos e respondi: "claro que não! Tá maluco? Esse preço por uma simples blusinha? Nem que tivesse sido usada pela Lady Diana!" - respondi-lhe ofendida. Sorrindo cínico, virou as costas e logo foi oferecendo à outra cliente. E chamou à lojinha de brechó... Sei!