sexta-feira, 13 de abril de 2012

Sexta-feira... 13

Eram tantos gatos pretos, escadas e ruas escuras... Acordei. Era só um sonho. Dei-me conta que estava confortavelmente deitada sobre meu macio travesseiro, embaixo do lençol fresco... Olhei a hora no telefone celular e vi que era dia treze, sexta feira. Sentei-me reta na beira da cama, espreguicei-me lentamente e, ainda com sono - natural - fui pensando nas coisas que gostaria de fazer hoje. Estava faminta. entrei no chuveiro morno e deixei a água escorrer pelo meu corpo arrepiado. Olhei-me no espelho e decidi que hoje não usaria maquiagem. Bem, não tenho usado maquiagem há algum tempo - pensei rindo.
O sol já brilhava dourado através das minhas janelas. É sexta feira treze e eu me pergunto o que vai acontecer hoje. Na televisão, ligada àquela hora, gatos pretos desfilavam como o símbolo de má sorte ou mau agouro. Coitadinhos... Que estigma mais infeliz. São tão lindos quanto misteriosos e nem um pouco "azerentos". Lembro-me que já tive uma gatinha preta, a Mona. Era linda, inteligente e esperta. Os lugares preferidos dela eram nossos ombros, para onde subia cravando sem pena as unhas em nossas costas. Quando fazia alguma 'arte' e a deixávamos de castigo na área de serviço, não se fazia de rogada... Pulava na maçaneta e abria a porta. De quebra, para se 'vingar' do castigo, passava indiferente, ignorando-nos, para acomodar-se tranquilamente nas almofadas do sofá. Ríamos, imaginando o que ela poderia estar pensando enquanto pacientemente lambia o reluzente pelo preto, com a cara da mais linda paisagem. Cínica.
Mas, hoje é o dia dos gatinhos pretos, brancos, de qualquer cor. É também dia de não passar embaixo de escadas.
Soube ainda que é o dia do beijo... hummm...
Azar? Quem disse? É um dia lindo, cheio de sol, cheio de cheiros e de cores... É sexta feira treze sim e um dia cheio de sorte.