domingo, 8 de julho de 2012

Amor Ausente


Minha pele está tão quente
Como quentes são as suas palavras
E frios os seus intentos. Você mente
Uma mentira bem pouco inocente...

Ouço atenta o que você diz
Palavras doces e sempre gentis
Meus ouvidos atentos anseiam
Mesmo que mentiras sejam

Suas mãos em minha pele
Seguem o mesmo percurso
Como se a memória vele
Como um abraço de urso

Minha pele está tão quente...
Minhas palavras incoerentes
Tão incoerentes que me sinto doente
Do amor sempre ausente...