segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Sem você não sou ninguém

Seria difícil começar qualquer coisa sem você. Qualquer pequena atividade sem a sua presença seria um doloroso sacrifício... Minha vida estaria sem rumo, sem norte ou sul. Meus pensamentos seriam desconexos, apenas pela sua falta...
Queria poder não sentir saudades, mas isso seria uma grande blasfêmia. De todas as formas e jeitos eu lhe uso e nunca me arrependo, embora ache que às vezes exagero. E até no meu exagero, você não me desaponta. Está sempre comigo e parece incansável.
Ah! Quantas vezes me deliciei em decifrar seus significados, quantas cores e perfumes me inspirou.
Amo-lhe e este grande amor me dá a certeza de saber que estará sempre ao alcance de um meu olhar, de um toque.
E sou egoísta. Não lhe divido com outros no instante em que lhe crio. Este momento que é só meu, assim é que deve ser. Neste instante em que lhe vejo multiplicada por mil e muito mais, que tornam a minha vida, no momento da criação, colorida, perfumada, feliz, alegre, triste, decepcionada e tantos outros sentimentos difíceis de serem definidos nestas poucas linhas.
Ah! A você serei fiel como uma esposa abnegada, pois para mim, quanto mais de você Palavra, escrita ou falada, mais me sinto completa. Com você "poetiso", "croniqueriso", "estorioriso", invento e "desinvento", me faço presente para quem quero e para quem não quero também.
Amo-lhe Palavra querida.