quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Ensaiando um Cordel



                       Quando hoje acordei
                       Senti  no ventre um vazio
                       Não me olhei no espelho
                       E o café da manhã preparei
                       Com pão sempre quente
                       Que é muito mais sadio

                       Pus a mesa com capricho
                       Toalha e pratos brancos
                       Também talheres lindos
                       E da rua ouvi o esguicho
                       Que cheiro bom eu sinto!
                       Era cheiro de pano limpo

                       Depois olhei o café
                       Fresquinho no fogão
                       Alguém passou de boa-fé
                       E eu gritei com razão
                       Para algum Zé
                       Que é passarinho de verão

                       Enfim a hora passou
                       O café já esfriou
                       E o pão já comi
                       Juntei a louça que usei
                       Branca novamente a deixei
                       E para a vida corri