segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Ode de Amor

Aqui, neste mundo tão lindo
Tão cheio das criaturas de Deus
Esse estranho amor é bem vindo
Para eu nunca te dizer adeus

Meu amor não está diminuindo
Ao contrário, vê nos olhos meus
A alegria de te ver sempre sorrindo
Ai amor! Sê para mim o meu Zeus

Vestido de princesa me vejo vestindo
Como nos velhos castelos europeus
Corro ao teu encontro sempre rindo
Toda a vida e todo amor de um deus


4 comentários:

  1. Sua ode tem aquele tom de cantiga medieval, cantiga ancestral que se usava ter nas poesias (hoje, algo perdida). Belo uso da rima!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe, acordei com vontade de fazer uma ode... Gostei do resultado.
      Obrigada pela sua generosa visita.
      Bjuss

      Excluir
  2. Belo poema Suzana!

    Como é tão doce sonhar,
    com almejos fantasia.
    Pudessem que ao acordar,
    fossem seus casos do dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro seus comentários poéticos... Você é um grande amigo poeta.
      Bjuss

      Excluir

Comente. Vou adorar ler.