terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Utopia

Acabei de ler uma entrevista com a Cora Coralina e fiquei encantada. Não pensei que aquela senhora tão habilidosa com as palavras fosse tão sábia com os sentimentos e com a vida. Então pensei em todas as coisas que tenho ouvido ultimamente, sobre pensar positivo, perdoar quem nos ofende, nunca deixar que um mau pensamento nos domine... Bem, espero conseguir fazer tudo isso antes de... Bem, acho que todos podem imaginar. Aliás, espero que isso demore muito, muito mesmo.
Fiquei pensando nos últimos acontecimentos desta minha vida tão cheia de exageros e cores e imaginei um mundo completamente diferente para mim, um mundo onde eu fosse uma espécie de sábia em quem o mau jamais pudesse alcançar, alguém cuja felicidade fosse sublime, cercada sempre por irmãos tão felizes e rodeada dos livros e das estórias encantadores que contam sobre vidas encantadoras e felizes.
É claro que cada um de nós pode ser esta espécie de sábio. Podemos criar este mundo maravilhoso em nossos cérebros super desenvolvidos. É só imaginar, sonhar, desejar...
Pensei nas respostas da Cora e de quanto elas me animaram. Não dizer que fiquei velha, para não envelhecer, não dizer que estou esquecida para não esquecer, não pensar no que perdi para não perder mais nada...
Bem, o que desejo mesmo é ser feliz. Nunca mais quero pensar em épocas infelizes, porque não quero que voltem. Então, meu desejo nunca será uma utopia.