segunda-feira, 18 de março de 2013

Alpes


Que se juntem as partes sem partes
No sublime caminho que só a Luz paira
Fazendo da vida uma linda arte
Gritando o grito que ecoa, eu te honro

Se nos Alpes sobes sem descanso
O vento de lá refrigera minha alma, um remanso
Num mundo sem prumo cujo ar me amansa
Enquanto minha alma feliz dança

Vem alma minha, gêmea de mim
Acaricia as nuvens e seca minhas lágrimas
São de saudades, de um tempo que não passa
Faz-me ouvir de novo suas vozes, seu amor

O céu está longe e tão perto
Paraíso lindo, sublime e inóspito
Onde estás Paraíso? Vem, busca-me!
Trás de volta meu doce amor, meu infinito

Bebe do meu cálice, sem sacrifício
Faz dos Alpes tua melhor morada
Lembras-te sempre que lá estarei
Em corpo e alma... Sempre tua


6 comentários:

  1. Su,

    Fiquei em dúvida: a alma que você busca é suíça? rs rs rs

    Falando mais sério, cheguei a acompanhar o movimento rumo ao topo das montanhas, o frio que emana de lá (aqui, tão necessário).

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabrício!
      A alma que busco é a minha própria... Mas, quem sabe. Aqui já está começando a esfriar... Pena que eu sei que não é definitivo ainda. No entanto, vou curti-lo o máximo que puder.
      Bjusss

      Excluir
  2. Sra Susana, poesia, romance e uma friagem que vem dos ventos internos da alma.
    sentimos isso pela maravilhosa criatividade emoção e sentmentos colocados pela sra em tão magnifico trabalho.
    seria bom aquecer com o sol, as flores, a vida... que tal? descer o gélido monte, partcipar, dar as mãos aos intensos bosques de flores, pássaros, sentir o aquecer do coração pelas mãos doanjo
    ora, ora, quem sou eu para dizer? diante da sua maravlhosa capacidade sou apenas uma semente podre no pretenso orgulho de um pseudo escritor
    parabéns de um inseto que olha a lua dourada e nunca poderá chegar perto dela. bom dia e boa semana

    ResponderExcluir
  3. Amiga voce é fera! sabe que te admiro demais ? Tenho orgulho em partilhar da tua amizade.Parabens pelos seus poemas,são sempre muito lindos,e tocantes.Adoro tudo o que voce escreve.Tens o dom de escrever mesmo! És uma escolhida!
    Te desejo muito sucesso!

    ResponderExcluir
  4. Diante de tal poesia fico sem palavras...São sentimentos da alma amiga. Triste, belo e de saudade de alguém que já partiu...
    Apesar do frio dos Alpes, sente-se o calor e a emoção nas bonitas palavras.
    Beijo grande.:-)

    ResponderExcluir
  5. Suzaninha adorei o teu poema, entendio-o como se de uma prece se tratasse. Tomei a liberdade de sentir-me teu consultor, e por poema assim te aconselhar. :) :)


    Sendo nos Alpes a pousada, albergaria,
    onde se acoita e se move o teu amor,
    ousa e procura, debelares nostalgia,
    voares para eles, como um qual condor.

    Que no seu poiso, edifiques vosso ninho,
    o ninho alcova e também o vosso abrigo,
    para em chamego, o mais terno do carinho,
    haja o desejo para amor fazer contigo.

    Abre tua alma te afoitando na procura,
    voando alto nos teus modos de planar,
    e assim colheres teu amor, tua ventura.
    e se conjugue para vós o verbo amar.

    Um meu abraço muito amigo.

    ResponderExcluir

Comente. Vou adorar ler.