domingo, 19 de abril de 2015

Eu queria... Como sempre


Eu queria dizer tantas coisas
As coisas que não têm palavras
Importantes e cheias de verdades
Que a alma fervente lavra

Eu queria gritar minhas vontades
As vontades que ainda não sei
A cura para a dor da ansiedade
No meu coração que não apaziguei

Eu queria esquecer as injustiças
Queria ouvir apenas boas notícias
Sorrir meu melhor sorriso em abstinência
Sem esperar, de ninguém, a anuência

Eu já senti de tudo um pouco
Já vivi muitas vidas numa só vida
Não quero mentiras nos meus ouvidos moucos
Já não aceito que, de mim, tenham dúvidas

Eu queria apenas ouvir belas palavras
Palavras de verdade, sinceras 
Inexatas em sua exatidão, que na alma resvala
Com toques alegres que motiva e tempera

Eu queria apenas fazer alguém feliz
E não um outro alguém, estranho e longe
Queria fazer apenas a mim feliz
E correr contente para a vida, neste bonde